Arquivo mensal: agosto 2010

Como Montar uma Mesa de Jantar – Katia Albuquerque

Como Montar uma Mesa de Jantar – Katia Albuquerque

Kátia Albuquerque

Em 1988 essa brasiliense iniciou sua carreira no setor turístico na aviação executiva e comercial. Radicada em Alagoas desde 1992, há mais de uma década está a frente de sua empresa, focada no segmento de eventos públicos e privados.

Ministrou nos anos de 2002 a 2006 cursos como instrutora do SENAC–AL nas disciplinas: cerimonial e protocolo, organização de eventos, promoção de eventos, recepcionista de eventos, etiqueta profissional e social, guia de turismo. É também palestrante e professora de minicursos universitários.

Desde fevereiro de 2007 chefia o cerimonial do Tribunal de Justiça de Alagoas.

Consultora na área de eventos e gestão com pessoas, é formada em gestão de recursos humanos e pós-graduada em gestão empresarial pela UNIFOA – Centro Universitário de Volta Redonda-RJ.

Sua trajetória profissional é marcada por grandes experiências em eventos, tendo no seu portfólio uma vasta carteira de clientes exigentes dentre eles políticos, multinacionais, dentre outras empresas de vários segmentos da economia alagoana.

Desde 2005 promove a mostra “O CASAMENTO DO ANO” na cidade de Maceió, que tem como objetivo divulgar o que há de melhor e mais atual, além dos profissionais e produtos do segmento de festas e eventos de Alagoas. Consolidado, o evento a cada ano expande o seu roll de fornecedores, e em área de exposição, sendo o maior e melhor evento do setor do nordeste.

Em Janeiro de 2009, lançou o livro “EGRÉGIA CORTE” Manual do Cerimonial no Poder Judiciário.

Expertise
Atuando na área de cerimonial e protocolo, Katia Albuquerque Assessoria realiza projetos desde a área automobilística, passando para a hospitalar, órgãos públicos, empresas do comércio alagoano, e encontros sociais. Lidando diretamente com as relações políticos institucionais destas empresas, primando por cerimônias pontuais, que prezam pelo rigor do protocolo maximizando os resultados comerciais, que são de extrema relevância nos dias atuais.
A imagem de uma empresa está na apresentação de seu negócio!

Suas principais atividades:

* Consultoria na organização de eventos públicos e privados;
* Planejamento de eventos focados na estratégia empresarial;
* Assessoria parcial ou total do evento;
* Cursos e treinamentos “in company”;
* Cursos de formação técnica em cerimonial e protocolo, organização de eventos e etiqueta social e profissional para iniciantes e profissionais;
* Mestre de cerimônias em solenidades público/privada;
* Alocação de mão-de-obra para eventos;
* Consultoria para organização de casamentos.

Site

Anúncios

Etiqueta com Glória Kalil

Etiqueta com os Talheres
Etiqueta em Restaurantes

Glória Kalil (Guaratinguetá, São Paulo) é uma jornalista, empresária e consultora de moda brasileira.

Diretora de confecções como Fiorucci e Jeigikei, desde meados de 1995 dedica-se à consultoria de estilo e negócios ligados ao campo da moda e do comportamento. Faz palestras e projetos especiais, como vídeos, planos de marketing para lojas de varejo e assessorias para indústrias e organizações institucionais como o Senac. Colabora também com matérias de moda para a imprensa escrita, televisão e outras mídias.

É autora dos livros Chic, Chic Homem, Alô Chics e Chic[érrimo].

Fonte: http://pt.wikipedia.org/

MONTANDO UM EVENTO CORPORATIVO

Cerimonial Governamental por Airton Vargas Junior

[Parte 01] Entrevista Assembleia – Airton Vargas Jr.
[Parte 02] Entrevista Assembléia – Airton Vargas Jr.

Destaque

AIRTON VARGAS JR.

Perfil profissional:
Airton Vargas Jr Bacharel em ciências jurídicas e sociais, Airton Santos Vargas Junior desde cedo aprendeu a gostar de política, filho de ex-deputado, teve a oportunidade de conviver com a rotina política.

Em 1982, quando trabalhou na Presidência da Assembleia Legislativa do Estado, teve o primeiro contato com cerimonial e protocolo e a partir daquele momento, começou a interessar-se pelos bastidores do poder.

Em 1983 passou a integrar o Cerimonial do Palácio Piratini, no governo Jair Soares e posteriormente, no governo de Alceu Collares.

Em 1997 chefiou o Cerimonial do Palácio Piratini, no governo Antônio Britto e posteriormente, responsável também pelo Cerimonial do Governador Olívio Dutra.

Em 2003 assumiu a chefia do Cerimonial da Assembleia Legislativa do Estado na Presidência do deputado Wilson Covatti e na Presidência do deputado Vieira da Cunha.

Em 2005 foi responsável pela organização e implantação do Cerimonial na gestão do Prefeito José Fogaça.

Em 2006 retornou a chefia do Cerimonial da Assembleia Legislativa do Estado na Presidência dos deputados Fernando Zachia, Frederico Antunes e Alceu Moreira.

Com sua consultoria na área de cerimonial, protocolo e organização de eventos, descobriu o prazer de ensinar cerimonial e protocolo.

Ministra cursos em todo o país, e em 2008, a convite do Instituto de Desenvolvimento e Democracia de Angola, ministrou um curso em Luanda.

Através de sua consultoria organizou o site cerimonial e protocolo, para que pessoas que tenham dúvidas, possam esclarece-las com agilidade.

Airton Vargas Junior – Chefe Cerimonial
Site:

Curso de Cerimonial e Protocolo com Lúcia Maria Vieira

(Apresentação)
(Precedência das Bandeiras)
(Composição de dispositivo, Mesa, Cadeiras)

CERIMONIAL – É o conjunto de formalidades para os atos públicos e solenes.
PROTOCOLO – É a regra cerimonial diplomática estabelecida por decreto ou pelos
costumes.
ETIQUETA – É um cerimonial que abrange os estilos, usos e costumes que devem ser
observados nas casas reais, nas sedes governamentais e nos atos públicos.

Com relação à diferença entre as três definições, podemos observar que o CERIMONIAL é um termo geral que abarca tanto o ato público como o solene. É o CERIMONIAL que cria a atmosfera para as relações.
ETIQUETA refere-se a estilos e costumes que fazem parte de atos públicos solenes.
PROTOCOLO relaciona-se ao corpo diplomático e define as regras que devem prevalecer
num cerimonial.
Outro conceito que devemos definir é a CORTESIA.

CORTESIA – É a demonstração ou o ato para se demonstrar atenção e respeito para com
as pessoas.
A CORTESIA É A BASE DO CERIMONIAL
O CERIMONIAL e a CORTESIA estão relacionados um com o outro; é o CERIMONIAL
que imprime a cortesia que se deve dispensar às relações entre as pessoas.

Trechos tirados do site:

Fonte: Livro “Cerimonial & Protocolo” – Autor Juan Darrichón

Lúcia Maria Vieira

Licenciada em Ciências, Matemática, Pedagogia e Administração Escolar pela Fundação Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras / Paraná e Universidade do Oeste Paulista / São Paulo.

Consultora de eventos empresariais e protocolares para grandes empresas e instituições públicas.

Coordenou o Cerimonial do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, no período de 1999 a 2006.

Destacam-se em sua carreira a organização de recepções a Presidentes da República (FHC e Lula), Ministros de Estado, autoridades internacionais, empresários e a realização de treinamentos para mais de mil treinandos nas áreas de Relações Interpessoais, Etiqueta, Cerimonial, Protocolo e Organização de Eventos.

Atuou em eventos: Brasília, no Itamaraty e Teatro Nacional; PR no Palácio Iguaçu; RS no Palácio Piratini; RJ no Jornal O Globo; SP na Câmara Brasil/China e Câmara Brasil/Japão e na Bolívia em Porto Quijarro, entre outros.

Contribuiu para a implantação de cerimoniais em instituições públicas e privadas.

Contato

e-mail: luciamariavieira@terra.com.br
Site:
telefone: 67 9985-0083

Livro: Evento É Assim Mesmo! Do Conceito Ao Brinde. (ZOBARAN, SERGIO)

Conceito do Leitor: Seja o primeiro a opinar
Autor: ZOBARAN, SERGIO
Editora: SENAC RIO
Assunto: ADMINISTRAÇÃO – ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS

Sinopse

Neste livro, Sergio Zobaran apresenta o passo-a-passo da organização de espetáculos e festas institucionais ou promocionais, oferecendo dicas que só a experiência pode ensinar.

Jô Soares entrevista o jornalista Sergio Zobaran que é especializado em eventos

(((Parte I)))
(((Parte II)))
(((Parte III)))
(((Parte IV)))

São Paulo é a capital brasileira dos grandes eventos.

Com a chegada desse novo gigante ao calendário bares e restaurantes ficam otimistas.

Segundo a União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe), 120 das 170 feiras realizadas por seus associados pelo País ocorrem na metrópole. Desse total, seis eventos faturam acima de R$ 100 milhões com turistas. Outros seis recebem mais de 100 mil visitantes de fora e esses são os maiores atrativos, afirma Caio Luiz de Carvalho, presidente da São Paulo Turismo (SPTuris). Uma pessoa que vem à Virada Cultural ou ao Salão do Automóvel, a trabalho ou a lazer, também frequenta restaurantes, faz compras, ocupa hotéis e, dessa forma, deixa o dinheiro na cidade.

Março não costumava ser um bom mês para o turismo paulistano. Faltava um grande evento. “Não tínhamos algo do porte de uma Parada GLBT ou de um Grande Prêmio de Fórmula 1”, analisa Frederico Nogueira, vice-presidente do Grupo Bandeirantes, que promove no domingo que vem a corrida da Fórmula Indy nas ruas da cidade. “Esse é um dos motivos por optarmos por este mês para realizar a disputa.”

A Indy estreia seu circuito paulistano já emplacando o quinto lugar entre os maiores eventos de São Paulo. De acordo com a SPTuris, os 31 mil turistas que devem assistir à corrida movimentarão R$ 118,2 milhões. Isso sem contar o que o restante do público (cerca de 20 mil paulistanos) pretende desembolsar durante o evento.

Donos de hotéis, bares, restaurantes e lojas sorriem com a chegada desse novo gigante ao calendário. “Muitos estabelecimentos dependem de feiras, campeonatos e afins para fechar as contas no fim do mês”, conta Joaquim Saraiva de Almeida, diretor da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e sócio de uma rede de pizzarias. Segundo a instituição, um evento do porte de uma Indy aumenta cerca de 20% o faturamento do setor.

Por causa de tamanha representatividade, a SPTuris usa feiras, salões e companhia como estratégia para movimentar o mercado. A meta do órgão é ter ao menos um grande evento por semana na capital paulista.

Tal manobra tem tido resultado. Hoje, são quase 30 atrativos de grande dimensão ao ano. Eles ajudam a lotar os hotéis paulistanos. A taxa de ocupação dos cerca de 42 mil quartos para hospedagem em São Paulo foi acima de 60% em 2009. Em época de Fórmula 1 e Salão do Automóvel, esse índice aumenta em mais de 10%.

Os gigantes do turismo não trazem apenas consequências internas. “Transmitiremos a Indy para quase 200 países e, antes, passaremos um clipe sobre a metrópole”, explica Frederico Nogueira, da promotora da corrida. “O público norte-americano, por exemplo, não tem noção do polo cultural, de compras e de negócios que somos. Precisamos mostrar nosso potencial no exterior para atrair futuros visitantes dispostos a gastar aqui.”

“São Paulo é tida como a Miami dos brasileiros”, acrescenta Armando Campos Mello, presidente executivo da Ubrafe. Para ele, a capital, além de ser referência para estrangeiros, também serve como atrativo para turistas de outras cidades do País. “O empresário do interior vem à cidade por negócios, mas sempre resolve comprar algo para a mulher na Rua Oscar Freire ou em algum shopping e come em restaurantes diferentes de sua terra.”

O surgimento e aprimoramento de novos marcos na agenda paulistana fez com que o turismo crescesse. Em 2009, São Paulo recebeu 11,3 milhões de visitantes. O número é 2,7% maior do que em 2008. Se comparado com 2004, o crescimento foi de 37,8%. A receita com os gastos dos turistas também subiu. No ano passado, foram R$ 8,5 bilhões, um aumento de 3,5% em relação a 2008 e de 34,3% comparado com cinco anos atrás. São quase 500 mil empregos (diretos e indiretos) gerados por essa indústria, que movimenta 52 setores da economia.

09/03/10

Estadão.com

Tecnologia em Eventos – UNIFIEO (Osasco/SP)

Descrição do Curso

O sucesso de um evento seja político, empresarial, cultural, acadêmico ou social, depende da competência do profissional qualificado na sua organização. O Curso Superior de Tecnologia em Eventos propõe formar profissionais de graduação para atuarem nas áreas de planejamento, gerenciamento e supervisão de eventos, desenvolvendo habilidades e competência técnica que lhes permitam, dentre outras atribuições, desenvolver projetos ligados às diversas tipologias e portes dos eventos. Para tanto, o Curso contempla em seu currículo o equilíbrio entre a formação teórica e o instrumental prático – este com maior ênfase -, necessários ao exercício da profissão.

As principais disciplinas do curso são: Planejamento e Organização de Eventos; Cerimonial; Protocolo e Etiqueta; Criatividade; Organização de Empresas de Eventos; Segurança em Eventos; Análise de Eventos Reais; Gastronomia em Eventos; e Feiras e Exposições.

O profissional de Eventos formado pelo UNIFIEO é apto a planejar, organizar, implantar e supervisionar atividades de eventos, desenvolver programas que visem fomentar o comportamento ético, bem como estimular a responsabilidade social de todos os envolvidos com sua atividade profissional. O campo de atuação do Tecnólogo em Eventos está, portanto, centrado no empreendorismo, no saber fazer, na tomada de decisões, na visão multidisciplinar dos problemas que lhe compete solucionar, através do raciocínio crítico e construtivo da atividade do setor de eventos. Além de concluintes do ensino médio, o curso é indicado para profissionais de administração, marketing, eventos, turismo, entre outros.

O Tecnólogo em Eventos poderá atuar em empresas organizadoras de eventos de pequeno, médio e grande porte, hotéis, feiras e congressos, além de outros empreendimentos ligados a esse segmento.

Diferencial UNIFIEO

Para o exercício da profissão é necessário formação humanista, teórica e prática. Por isso, o curso de Tecnologia em Eventos do UNIFIEO oferece as melhores condições ao desenvolvimento integral desse profissional. Além de rica biblioteca com milhares de títulos, periódicos nacionais e internacionais, de corpo docente formado por mestres e doutores, de instalações físicas adequadas e de laboratórios equipados, o aluno estuda assuntos relacionados à gastronomia, a cerimonial e protocolo, a planejamento e organização de eventos, a ética e a responsabilidade social. No primeiro semestre ocorrem as visitas técnicas a organizações conveniadas com a Instituição e, no segundo, viagens técnicas, além da montagem de eventos em todos os semestres.

RECONHECIMENTO
Curso Superior de Tecnologia em Eventos – Rec. nos termos da Portaria Normativa MEC nº 40, artigo 63 – D.O.U. em 13/12/2007

A UNIFIEO também oferece o Curso de Pós Graduação na área de Eventos, Confira:

Para maiores informações entre no site:

Ou pelo telefone: 0800.17.1967

Técnico em Eventos – ETEC (São Paulo)

O TÉCNICO EM EVENTOS é o profissional que auxilia e atua na prospecção, no planejamento, na organização, na coordenação e na execução dos serviços de apoio técnico e logístico de eventos e cerimoniais, utilizando o protocolo e etiqueta formal. Realiza procedimentos administrativos e operacionais relativos a eventos. Recepciona e promove serviços de eventos. Planeja e participa da confecção de ornamentos decorativos. Coordena o armazenamento e manuseio de gêneros alimentícios servidos em eventos.

Eixo Tecnológico: Hospitalidade e Lazer

Mercado de trabalho
empresas organizadoras de eventos, centro de convenções, hotéis, parques de exposições, empresas prestadoras de serviços para eventos, órgãos públicos, Convention and Visitors Bureau, cruzeiros marítimos, restaurantes e bufê.

Escolas que oferecem este curso

* Cruzeiro
o Etec Prof. José Sant’Ana de Castro
* Ilha Solteira
o Etec de Ilha Solteira
* Ribeirão Pires
o Etec de Ribeirão Pires
* São Paulo
o Etec de Artes
o Etec de São Paulo
o Ext. da Etec Parque da Juventude no CEU Jaçanã
o Ext. da Etec Parque da Juventude no Colégio da Cidadania

Maiores informações no site: